Revista MB Recomenda

Certezas inacreditáveis

Por Luís Pimentel - 13/09/2017

Inacreditáveis ou não, as certezas de Luiza Borges estão postas no repertório do álbum que acaba de lançar (o segundo de uma promissora carreira de cantora e compositora), “Certezas inacreditáveis” (Embolacha). Na canção que dá título e abre o CD, os autores (Thiago Thiago de Mello e Edu Kneip) dão o tom: “Esse segredo não é arremedo / Eu juro tão cedo jamais duvidar do que há”. Cercada de bons autores – receita já adotada em seu disco anterior, “Romanceiro”, de 2012 –, Luiza mostra criações de amigos, parceiros e talentos da atual safra, como Mauro Aguiar (sempre inspirado), João Cavalcanti, Renato Frazão e Pedro Ivo, todas parecendo que foram concebidas para a sua voz, cada vez mais doce, suave e profissional. O lado autoral é mostrado, em grande estilo, em “Se, será, seria”, com melodia de pegada certeira e letra muito bonita. “Certezas inacreditáveis” fecha a tampa com “Tempo Rei”, obra prima de Gilberto Gil. Outras informações sobre a artista, seu disco e carreira podem ser conferidas em www.luizaborges.com.br

Publicidade