Perfil

Moacyr Luz – 60 anos de lutas e glórias

Por Célio Albuquerque - 16/02/2018

Em abril ele completa 60 anos. Nos conhecemos desde os tempos em que éramos muito jovens. Desde aqueles tempos ele sabia o que queria: ser um compositor popular. Junto com Fernando Merlino liderou o grupo Movimento Livre, inspirado diretamente no Modo Livre, que acompanhava Ivan Lins, que anos mais tarde se tornaria seu parceiro, assim como diversos outros ídolos como Marinho da Vila.

Naqueles tempos a gente esperava um novo disco lançado pela gravadora Odeon, torcendo para ter mais uma capa criativa (mesmo que muita gente não goste) do Elifas Andreatto. E ele acabou, tempos depois, tendo seu próprio disco com capa assinada por ele.
Bom letrista e bom melodista, o destino acabou lhe aproximando de Aldir Blanc, que veio morar no mesmo prédio, na Muda. E com ele fez clássicos, entre eles, com parceria também de Paulo César Pinheiro, Saudade da Guanabara, um hino para a cidade que o viu nascer... e o viu criar o Samba do Trabalhador.

Sensível batalhador compôs Estranhou o que, um verdadeiro hino contra o preconceito, onde alerta que preto pode ter o mesmo que você.... Até mesmo desfilar na Sapucaí o samba "MEU DEUS, MEU DEUS, ESTÁ EXTINTA A ESCRAVIDÃO? (Cláudio Russo, Moacyr Luz, Jurandir, Dona Zezé e Aníbal) e surpreender com um desfile emocionante. Um desfile que premia a Paraíso do Tuiuiú com o segundo lugar, um décimo atrás da campeã.

Publicidade

Como disse Gabriel da Muda, ele agora não está apenas na história do samba, está na história da Sapucaí.

60 anos de muito amor e música, que tem junto parceiros como Irene Da Luz Silva Marluci MartinsGabriel Cavalcante Nano Ribeiro Dorina BarrosDacio Malta e um mundão de gente....bem mais de sessenta.
 

Publicidade