Artigos

As canções de Zéli Silva

Por Daniel Brazil - 15/03/2016

Zéli é um dos melhores baixistas em atividade no cenário paulistano. Com quatro CDs gravados, sempre mesclou a música instrumental com incursões pelo território da canção popular. Acompanhou muita gente boa, de várias gerações e estilos: Rosa Passos, Zé Menezes, Cida Moreira, MPB-4, Badi Assad, Osvaldinho do Acordeon, Chico Saraiva, Leni Andrade, Hector Costita, Zé Luis Mazzioti, Fernanda Porto, Virgínia Rosa, João Donato e mais um tantão de feras.


 Em seus primeiros CDs, Voando Baixo (2002) e Em Movimento (2006), mostrou que não estava de brincadeira. Os elogios da crítica especializada confirmaram seu talento. O terceiro, Duo (2010) é um belo trabalho instrumental com o saxofonista Vitor Alcântara. No seguinte, UNA – Zéli Silva convida (2014) uma seleção de craques toca dez temas de sua autoria, além de Jongo de Compadre, do Guinga. Além destes, gravou também vários CDs como participante do grupo Terra Brasil.
 Porém, amante incondicional da música popular, Zéli sentiu que estava na hora de mostrar suas canções. Alinhavou composições com Arnaldo Antunes, Luiz Felipe Gama, Simone Guimarães, Taciana Barros e Filipe Moreau, e ainda se permitiu escrever duas letras. Em seu quinto CD, Agora é Sempre, pra não fugir da tradição, previu duas faixas instrumentais: Consolação, de Baden Powell, e Receita de Samba, de Jacob do Bandolim.


Previu? Sim, porque o CD ainda não existe. Zéli é mais um dos músicos brasileiros que parte para o financiamento coletivo, através do site Benfeitoria (https://benfeitoria.com/zelisilva). As gravações estão avançadas, e o CD deve ser lançado em agosto. É só entrar lá e garantir seu CD. Ou o CD e ingresso pro show de lançamento, ou 2 CDs + o anterior, etc.

Publicidade


Veja o timaço de músicos: o meio de campo é formado por Vitor Alcântara (sax/flauta), Edu Ribeiro (bateria), Moisés Alves (piano) e Fernando Correa (guitarra). Os convidados, que atacam e defendem com a mesma categoria, são Arismar do Espírito Santo, Fábio Peron, Daniel D’Alcântara, Lulinha Alencar, Thiago Espírito Santo, Léa Freire, Cleber Almeida, Dado, Paulo Malheiros, Vinicius Gomes, Antonio Barker e Samuel Pompeu, por enquanto!


E as vozes? O genial Sérgio Santos (que também toca um violão primoroso), Simone Guimarães, Vanessa Moreno, Ana Luiza, Livia Nestrovski e Filipe Moreau. Pense em versos como esse, em forma de música: “O vento soprou depois da manhã, contando de tudo que eu sei..." (Luiz Felipe Gama, "o canto do vento")
Ouvir boa música hoje não depende do rádio, da TV, de gravadoras ou de lojas de discos. Um dos novos caminhos é este, trilhado por Zéli e seus parceiros. Garantir de forma antecipada o prazer de ouvir algo novo é fácil, experimente!
 

Publicidade